Ministério da Saúde amplia público-alvo de vacina do HPV

O Ministério da Saúde incluiu um novo grupo de pessoas ao grupo prioritário para vacinação contra o HPV.

Portadores de papilomatose respiratória recorrente agora podem receber o imunizante pelo SUS.

A papilomatose respiratória recorrente, ou PRR, é uma doença que atinge tanto adultos como crianças e, em geral, é benigna.

Embora não seja frequente, causa um grave comprometimento tanto clínico como psicológico nas pessoas afetadas, já que a doença se caracteriza pela formação de verrugas na laringe e em outras partes do sistema respiratório.

A PRR é causada pelo próprio HPV, principalmente pelos tipos 6 e 11 do vírus, e, para os pacientes acometidos, a vacinação é parte do tratamento.

No caso desses pacientes, a vacina no SUS será aplicada mediante apresentação de prescrição médica. Para pacientes menores de 18 anos de idade, é necessário apresentar também um documento com o consentimento dos pais ou de responsáveis.

Vale lembrar que a imunização contra o HPV no Brasil, atualmente, também é indicada – e está na rede pública – para meninos e meninas de 9 a 14 anos de idade; vítimas de abuso sexual de 15 a 45 anos, de ambos os sexos, que não tenham sido imunizadas previamente; pessoas que vivem com HIV; transplantados de órgãos sólidos e de medula óssea; e pacientes oncológicos na faixa etária de 9 a 45 anos.

Antes aplicada em duas doses, a estratégia de vacinação contra o HPV mudou recentemente e agora a vacina é aplicada em dose única.

Autor:

Publicado em:

30/04/2024

Compartilhe:

Pesquisar Notícia

Increva-se

Receba as últimas notícias, eventos e ofertas especiais diretamente em sua caixa de entrada.​