Decisões de Alexandre de Moras são ‘porcamente fundamentadas’ e ‘mal escritas’, diz van Hattem

O deputado federal Marcel van Hattem (Novo-RS) voltou a criticar as decisões do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou buscas e apreensões nos imóveis do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

A autorização concedida por Moraes baseou-se em uma troca de mensagens entre o deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ) e Luciana Almeida, ex-assessora de Carlos Bolsonaro. Contudo, de acordo com o site Poder360, a conversa ocorreu em 2022, não em 2020, como afirmado por Moraes. A data da interação, identificada como “ter., 11 de out”, levou à conclusão de que, em 2020, 11 de outubro foi um domingo.

van Hattem comentou sobre a situação, classificando-a como “mais um escândalo de Alexandre de Moraes”. O deputado do Novo disse que as decisões do ministro são “inescrupulosas, flagrantemente mal escritas e porcamente fundamentadas”. Ele instou a imprensa brasileira a analisar essas decisões e denunciar eventuais abusos, semelhante ao que o site Poder360 fez ao identificar o erro.

“É tudo tão escrachado e mal-ajambrado – basta ler a péssima qualidade das decisões, coisas que parecem ter saído da escrivaninha de algum relaxado que eu jamais contrataria para assistente de assessor legislativo – que a escalada autoritária de alguém tão despreparado, cheio de ódio e abusador da lei e da Constituição só se explica pela conivência conveniente dos cúmplices e dos omissos”, afirmou van Hattem.

.

Fonte: conexaopolitica

Autor:

Publicado em:

02/02/2024

Compartilhe:

Notícias Recentes:

Increva-se

Receba as últimas notícias, eventos e ofertas especiais diretamente em sua caixa de entrada.​